13/07/2021 às 00h50min - Atualizada em 13/07/2021 às 00h50min

Você já ouviu falar de intraempreendedorismo?

O intraempreendedorismo busca formas de inovar e empreender dentro da própria organização.

Whow!
O intraempreendedorismo busca aproveitar os talentos da própria empresa para desenvolver.

O termo surgiu com o autor e empreendedor Gifford Pinchot III, em 1978. Ele e sua esposa, Elizabeth Pinchot, escreveram pela primeira vez a palavra num artigo. Mas foi somente em 1985 que Gifford lançou um livro que aprofundava a sua tese.

Basicamente, o intraempreendedorismo busca formas de inovar e empreender dentro da própria organização. A ideia é aproveitar funcionários que tenham interesse em determinada área para criar novas funcionalidades voltadas ao seu serviço ou produto. Os colaboradores devem ter liberdade para criar e experimentar dentro da empresa, que precisa dar espaço para que eles ajam como se fossem os próprios empreendedores.

Assim como é responsável por promover a inovação dentro de um negócio, o intraempreendedorismo também incentiva a aceleração corporativa da empresa. Em outras palavras, pode significar mais avanços no fluxo de trabalho.

A importância do intraempreendedorismo nas empresas

Ao passo que um empreendedor tem a ideia inicial da empresa, dedicando esforço para fazê-la sair do papel, o intraempreendedor atua mais como uma peça chave para a sobrevivência da organização. Em suma, ajuda a manter o conceito inicial ativo, ao mesmo tempo que mantém a  empresa atualizada.

Dessa forma, esse tipo de funcionário pode aumentar a vantagem da empresa perante os concorrentes. Além disso, o intraempreendedor também poderá identificar possíveis problemas da organização, propondo novas formas de evitá-los e assim, manter o crescimento da empresa sempre ativo. Sob o mesmo ponto de vista, ele também auxilia que a empresa não perca seu valor no mercado. Assim, ele abraça uma postura mais ativa dentro da organização, auxiliando o alcance das metas desejadas.

Como aplicar intraempreendedorismo no seu negócio?

Para compreender como aplicar o intraempreendedorismo no seu negócio, separamos um passo a passo. Confira:

1. Faça uma pesquisa de clima organizacional

Antes de investir no intraempreendedorismo, vale a pena compreender como os seus colaboradores enxergam a sua empresa. O que a sua equipe sugere de melhorias? Como eles acreditam que pode melhorar o fluxo de trabalho? Assim, você poderá levar em conta os pontos levantados na hora de incentivar sua equipe a encontrar novas maneiras de lidar com as dores do mercado.

2. Desenvolva uma cultura de inovação

Mesmo que a sua empresa tenha diversos funcionários alinhados com as inovações necessárias do mercado, eles só poderão desenvolvê-las se estiverem envoltos em uma cultura que valoriza a tomada de risco. Somente com um ambiente favorável é que os funcionários se sentirão à vontade para inovar.

3. Esteja atento aos colaboradores inovadores

Ao estruturar a cultura de inovação, a empresa deve ficar atenta a respeito de quais colaboradores mais se interessam por inovar e criar novas possibilidades de mercado.

A partir desse mapeamento, a empresa pode fazer desses colaboradores replicadores do ideal corporativo.

4. Faça brainstorming

Se possível, reúna toda a sua equipe e peça que todos deem sugestões de ideias que possam melhorar de alguma forma o ambiente e o fluxo de trabalho.

Assim, sua empresa terá acesso a diversos pontos de vista e compreender as questões com maior abrangência.

5. Conheça as suas vantagens

Aplicar o intraempreendedorismo no seu negócio gera uma série de benefícios, tanto para os funcionários como para a empresa em si. Confira os principais pontos de melhoria:

Retenção de talentos

Se a organização não dá o devido valor à vontade empreendedora do funcionário, é provável que ele procure outras atividades em que possa se desenvolver. Por isso, ao permitir que um profissional exerça sua criatividade inovadora dentro da empresa, possibilita a retenção de talentos.

Impulsiona a inovação: Através do intraempreendedorismo, a organização pode impulsionar a inovação sem a necessidade de contratar novos funcionários para isso. Além disso, outro benefício é que esses colaboradores já possuem uma visão melhor sobre as demandas da empresa. Ou seja, já estão inseridos nos problemas que precisarão solucionar. Dessa forma, a empresa consegue reduzir custos e ainda melhorar sua competitividade dentro do mercado.

Como desenvolvê-lo

É preciso confiar nos seus colaboradores para apostar no intraempreendedorismo. Afinal, sem uma boa equipe, esse conceito não irá se desenvolver na sua empresa. Por isso, o primeiro passo é valorizar seus funcionários, dando autonomia e condições para que eles demonstrem sua capacidade.

Dessa forma, a organização deverá ter uma boa tolerância a respeito de erros que possam ser cometidos. Além disso, é preciso criar um sistema que irá recompensar cada inovação gerada pelo seu time.

Portanto, todos os setores da empresa devem se sentir estimulados a participarem do desenvolvimento de inovações. Assim, a empresa garante maior número de ideias e com visões de diferentes áreas.

Outro ponto essencial é investir na qualificação profissional dos funcionários. Nesse sentido, disponibilizar capacitações pode ser uma ótima alternativa para incentivar o intraempreendedorismo dos seus funcionários.

Busque oferecer cursos, palestras e materiais necessários para que sua equipe tenha uma boa base na hora de realmente colocar a mão na massa. Assim, você possibilita um ambiente mais favorável ao intraempreendedorismo.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://empreendebonfim.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp